Paranhos da Beira | Rancho Folclórico de Paranhos da Beira

Paranhos da Beira

Paranhos da Beira é uma freguesia portuguesa do concelho de Seia, com 21,01 km² de área e 1.714 habitantes (2001), situada a sudeste do Mondego a uma altitude de 465 m. Densidade: 81,6 hab/km².
Situa-se a uma altitude de 465 metros a sudeste do rio Mondego e dista cerca de 10 quilómetros da sua sede de concelho. Foi elevada a vila em 24 de Agosto de 1989, mudando a sua designação de Paranhos para Paranhos da Beira. A freguesia de Paranhos da Beira é composta pelas povoações de Carvalhal da Louça, Vale da Igreja e Chaveiral. Todas têm capelas onde anualmente se realizam festas religiosas.

 

História


O seu povoamento remonta à pré-história, como o comprova o conjunto de monumentos megalíticos, sepulcros rudimentares, que, no caso de Paranhos são “mamoas” na sua maioria e todos do período Calcolítico. Um desses monumentos é a Anta de Carvalhal da Louça, entretanto classificada como monumento de interesse nacional.

anta
A povoação chamava-se outrora “Paranhos de Cêa”, passando mais tarde para “Paranhos” e, mais recentemente, para “Paranhos da Beira”. O seu povoamento data do tempo de D. Dinis e foi curato da apresentação do cabido da Sé de Coimbra, em termos eclesiásticos.
No século XVI, a freguesia foi um concelho com justiças próprias, embora não se conheça a concessão de qualquer carta de foral, ou o ano em que foi instituído o concelho de Paranhos. Conhece-se, isso sim, o pelourinho dito do Carvalhal, situado agora na rua dos Cruzeiros, e que deve ter sido erguido no século XV.
Foi “devastada” durante as Invasões Francesas, tendo sido roubada e pilhada, deixando os seus habitantes de mãos vazias. A principal fonte de riqueza, durante o século XIX e até meados do século XX, foi a olaria. O povo sempre lutou para que este tipo de artesanato não desaparecesse, mas a evolução dos tempos não perdoa e esta actividade acabou por se extinguir.

 

Património


Como património cultural, Paranhos possui a Igreja Matriz, as capelas de São Marcos, Nossa Senhora da Conceição, Nossa Senhora das Neves e Santa Eufêmia; o Solar dos Fiqueiredos, a Casa do Visconde e a Ponte Romana. É de salientar ainda o Solar de São Julião construído nos finais do século XVII. O Solar de São Julião possui Capela cujo orago é Nossa Senhora de La Salette, tendo sido classificado de interesse público pelo IPPAR. O Pelourinho situa-se na Rua dos Cruzeiros, foi erguido no séc. XV e é um dos mais antigos de região. Foram-lhe acrescentadas duas hastes de betão armado quando foi transformado em cruzeiro.

StEufemia

Colectividades


Importante referir também as colectividades desta vila, como por exemplo a Associação Desportiva de Paranhos da Beira, a Associação Cultural e Recreativa de Paranhos da Beira e o Rancho Folclórico de Paranhos da Beira.

 

Festas e Romarias


 Paranhos
  • Santa Eufémia – 2ª-feira a seguir à Páscoa
  • Festa da Vila de Paranhos – 2 de Julho
  • Festival Internacional de Danças e Músicas e Tradicionais do Rancho Folclórico de Paranhos da Beira
  • Nossa Senhora do Calvário – 19 e 20 de Agosto
  • Santa Eufêmia – 15 e 16 de Setembro
Carvalhal da Louça
  • São Marcos – 25 de Abril
  • Santa Bárbara – segunda semana de Agosto
Vale de Igreja
  • Nossa Senhora da Conceição – 8 de Dezembro
Chaveiral
  • Nossa Senhora de Fátima – terceira semana de Maio